PROTEÇÕES ELÉTRICAS

Proteja pessoas e as suas instalações elétricas, faça o seu eletricista seguir as normas técnicas!

IDR na norma NBR-5410

A NBR-5410 estipula as condições mínimas necessárias para um funcionamento adequando e seguro das instalações de baixa tensão. A NBR-5410 no item 5.1.2.2 fala sobre a obrigatoriedade do uso de IDRs em:

  • Em circuitos que sirvam de ponto de utilização situados em locais que contenham chuveiro ou banheira;
  • Em circuitos que alimentem tomadas situadas em áreas externas à edificação;
  • Em circuitos que alimentem tomadas em áreas internas que possam vir a alimentar equipamentos nas áreas externas;
  • Em circuitos que sirvam de pontos de utilização situados em cozinhas, copas, lavanderias, áreas de serviço, garagem e demais dependências internas molhadas ou sujeitas à lavagem;

A norma não especifica a obrigatoriedade deste dispositivo por ponto, por circuito ou por grupo de circuito. Mas não é recomendada a utilização de apenas um IDR para toda instalação elétrica residencial.

Função do IDR

O Interruptor Diferencial Residual tem a função de desligar automaticamente o circuito caso exista um corrente de fuga que ultrapasse 30 mA, ou seja, caso ocorra um fuga de corrente maior que 30 mA, o IDR reconhece e desliga automaticamente o circuito. O IDR tem essa característica para proteção contra choques elétricos. Esse valo de 30 mA é justamente escolhido para proteção dos seres humanos, pois está é a intensidade máxima que um ser humano pode suportar. Alguns IDRs também podem apresentar este valor com variações, não exatamente 30 mA, pois são específicos para proteção de máquinas ou equipamentos, e este de 30mA é exclusivo para proteção de seres humanos contra choques elétricos.

Na prática, imagine que alguma pessoa encostou-se a em algum ponto do circuito e está submetido ao choque elétrico. Neste momento, parte da corrente elétrica é transferida para o seu corpo, ao invés de fazer o “caminho” adequado, nisto o IDR sente falta desta parte da corrente e em função do valor (30 mA) desarma este circuito, em questão de segundos, interrompendo também o choque que esta pessoa está sofrendo. Este contato com a energia elétrica pode ser direto, no caso de um condutor exposto ou contato direto com o condutor energizado, ou indireto, que é quando existem falhas na instalação. Estas falhas podem ser por desgastes dos condutores ou um trabalho mal feito como em emendas, por exemplo.

 

Veja no vídeo abaixo esta explicação ilustrada e comentada:

 

Possuímos a experiencia de 25 anos, atendendo a micro, pequena e grande empresa.

É só ligar e agendar:
📞 (47) 3025-4839
📱 (47) 9.9974-0970 Clique no link 👉https://goo.gl/QHV4sT vai direto para nosso Whatsapp!!

Fechar Menu
×
×

Carrinho

teste